Fotografia Hugo Macedo

"Enquanto uma pessoa não se compromete, há hesitação, há a possibilidade de voltar atrás, há ineficiência. No que diz respeito a todos os atos de iniciativa própria (e à criação), há uma verdade elementar, cujo desconhecimento mata inúmeras ideias e planos fantásticos: no momento em que uma pessoa se compromete irreversivelmente consigo mesma, a Providência também atua. Todos os tipos de coisas que podem ajudar essa pessoa acontecem e de outra forma nunca aconteceriam. Toda uma sequência de acontecimentos sai da decisão, fazendo com que a favor do individuo surjam incidentes imprevisíveis, encontros e material de apoio que nenhum homem poderia sonhar que haveriam de surgir dessa forma. Seja o que for que consiga fazer, ou sonhar, comece. A ousadia contém em si génio, poder e magia."


Marta nasce em Lisboa a 20 de Março de 1982. Filha de artesãos, traz na sua alma o gosto pela criação. Cedo descobre que a dança é a sua forma de expressão e, com apenas 8 anos, encontra aquele que veio a ser a sua principal ferramenta de comunicação, o baile flamenco.

O gosto pelas relações levou-a a frequentar o curso de Sociologia, seguido do curso de Dança na Escola Superior de Dança de Lisboa, como forma de ampliar o seu conhecimento e recursos na área a que decide dedicar-se.
Paralelamente encontrou em Sevilha, cidade onde atuamente reside, a sua segunda casa e a fonte de onde pôde beber inspiração e aprofundar a sua curiosidade e amor pelo flamenco. Frequentou, e frequenta, aulas com os mais variados maestros, destacando a sua passagem pela Fundación Cristina Heeren, de onde chegou a ser bolseira.
No início de carreira, fundou o grupo Hijas del Flamenco, onde atou, coreografou e dirigiu outras colegas e jovens promessas.
Fruto desse trabalho é galardoada em 2009 com o prémio “Melhor coreógrafa de Danças do Mundo” pelo Danceawards.
É ainda nesse ano que inicia o seu percurso pessoal com o Fado, aproximando esse estilo musical que tanto respeita e admira à cultura da qual se fez filha adotiva, o Flamenco.
Em 2014 Marta decide iniciar o seu percurso a solo e com ele cria os espetáculos “Sola” (flamenco tradicional) e “Identidade F.” (fado e flamenco).

A par da sua carreira como bailaora, desenvolveu também o seu percurso como professora.
Começa a lecionar no ano 2000 e, depois de passar por várias escolas de referência (Edsae, Dancespot, Jazzy, entre outras), recebe em 2009 o convite da Academia Artist para lá sediar o seu projeto de ensino, nascendo assim a “Escola de Flamenco Marta Chasqueira”, que prontamente assumiu um lugar de destaque no desenvolvimento do baile flamenco em Portugal.


Paralelamente, como buscadora do seu propósito da alma, Marta iniciou desde cedo o seu caminho de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Sempre apoiada pela astrologia, mergulhou num processo psicoterapêutico que a despertou para o estudo de várias áreas em potencia no seu Ser. Coaching, PNL, Círculos de mulheres, Terapia Multidimensional, Alimentação natural, etc.


Atualmente divide-se entre Sevilha e Lisboa e continua a sua carreira como bailarina, professora de flamenco e empoderadora do sagrado feminino.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Flamenco