01 fevereiro 2016

Fevereiro amanheceu em paz



Paz interior. 
Aquela que nos diz que o caminho que traçamos está certo ainda que a viagem se faça por estradas que, muitas vezes, nos levam a duvidar, abrandar, questionar, quase desistir... 

"Sim, estamos totalmente expostos quando somos vulneráveis. Sim, estamos na câmara de tortura a que chamamos incerteza. E, sim, estamos a correr um risco emocional enorme quando nos permitimos ser vulneráveis. Mas não existe nenhuma equação em que correr riscos, enfrentar a incerteza e abrir-se à exposição emocional seja igual à fraqueza."

Fui louca e essa loucura trouxe integridade ao meu Ser interior. 
Arrisquei, pus no mundo a minha visão flamenco, mostrei a todos e a mim mesma para o que ele me serve...ele vive comigo há anos num processo de auto-conhecimento, numa bipolaridade destruidora e construtiva, integradora de todos os meus "eus"... tê-lo plasmado tornou-me mais forte e acrescentou mais sentido à minha vida, ao meu percurso, à minha carreira, à minha alma.

Neste mês intenso que foi Janeiro, aconteceu de tudo. 
Tinha um mês para montar o Sola e repor o Identidade...e com isto acho que digo tudo!!!
O Universo quis pôr-me à prova e eu aceitei o desafio. 
Há muito que treinava o meu ego para um momento como este. E lutei com ele até ao último momento. Sim eu sou capaz, sim "sozinha"*, sim sou portuguesa, sim eu amo o que faço, sim não me interessa ser perfeita, sim não quero mais trabalhar com pessoas que me fazem infeliz e me dão má energia, sim custa muito, sim faz sentido, sim ... tudo começa a fazer sentido.

Obrigada "Sola" por me validares.

Depois o “Identidade”, aquela massa de emoções que atropela e me deixa rendida. 
Obrigada também a ti por, mais uma vez, dares expressão à simplicidade complexa de atuar com todos os sentidos, permitindo deixar a técnica em segundo plano.
 Aqui o sentir é rei e eu Amo isso.


*"sozinha"
Este “sozinha” tem muito que se lhe diga =)

Quando estamos serenos, quando abdicamos do controle da vida, as estrelas alinham-se e a nossa energia atrai o que ressoa connosco. 
A verdade é que só posso agradecer por ter estado sozinha e tão bem acompanhada!

Começo pelo Sola...

Carlos Mil-Homens, companheiro de estrada e frustrações! Obrigada por aceitares o meu desafio à tua também exposição. Obrigada por acreditares em mim. Obrigada por te entregares. Obrigada essa energia em palco que não tem igual.

Juantxin Osaba, Obrigada Universo e Paco Carvajal por haberen puesto este peazo de guitarrista en mi caminho! Juantxin muchas gracias por tu super buena energia, tu compañerismo, tu entrega, tu Arte!

Laura Castro, una fenomena! Sin nunca habermos trabajado juntas, llegó de Sevilla con el sol en el corazón, adaptandose a todo y entregando lo mejor de si a un proyeto que poco conocia. En 3 dias lo montamos!!! Gracias por todo Laura =) has sido incansable y increible.

Zé Neto, o meu querido narrador. Mais uma alma bonita disposta a aceitar desafios! A tua voz Zé... aí a tua voz! Carregas nela o peso e a sabedoria do Mundo e transmites isso com uma naturalidade que me assombra. O meu muito obrigada.

Atrás do pano…

Joana Bértholo, tudo começou entre mim e ti! Obrigada por captares tão minuciosamente o meu interior, por entenderes precisa e preciosamente aquilo que quero transmitir e colocares isso em verbo. És como que a poesia da minha alma!

António Rodrigues, outra alma bonita e que agarrou o desafio com uma confiança inabalável. Tito, sem ti nunca teria sido capaz de passar para fora a minha mensagem de uma forma tão eloquente, cuidada e sensível. Obrigada, muito obrigada =)

Zé Rui, as tuas luzes são sempre a cereja dos meus bolos =)
Muito obrigada por aceitares acompanhar-me em mais um desafio!

Vasco Teodoro, muito obrigada pelo teu apoio incansável no som ;)

Quimbé e toda a tua equipa, obrigadaaaaaa! Obrigada por seres tão generoso comigo…obrigada pela tua híper mega boa energia! Muito obrigadaaaaaa!

Paulo Padrela, o “meu” fotógrafo e acho que isto diz tudo! Captas-ME como ninguém. Mais uma estrelinha que tenho a sorte de ter no meu caminho! Obrigada =)

Paula Cabeçadas, sem o teu empurrão nunca teríamos tido este impacto, o meu muito obrigada!

Susana Santinho, obrigada por dares imagem ao meu mundo! Muito obrigada.


Identidade…

Bruno Mira, André Santos, Sara Correia, Diana Vilarinho e Miguel Ramos, os meus agradecimentos para vocês já não são de hoje e não são novidade! Obrigada por, em palco, se entregarem de corpo e alma.

Cheila, Matilde e Filipa, obrigada por serem as minhas cerejinhas! Por serem tão autónomas e por estarem sempre dispostas a ajudar.



Ao Auditório Fernando Lopes Graça, direção e técnicos, muito obrigada por tudo.


Obrigada pela compreensão e carinho das minhas alunas por me permitirem ter estado mais ausente delas ;)


Por último, a Ti. 
Sim a ti que, desde sempre, puxaste por mim, que queres que seja mais, que cresça, que faça melhor. A ti que apagaste todos os fogos que eu ateei. Que me ajudaste a solucionar todos os problemas que surgiram e alguns não foram pequenos! A ti que me aturaste todas as noites mal dormidas e todos os despertares rabujentos, de corpo dorido e coração nervoso. A ti que me soubeste acalmar e mimar nos momentos certos. A ti que trouxeste até mim pessoas que exponenciaram o meu trabalho, profissionais de topo, energias tão positivas.
Foste o meu pilar.
A ti, André.



OBRIGADA UNIVERSO.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Flamenco